DONZELA GUERREIRA

Sinopse 

 

Amor impossível, revelação tardia e saudade incomensurável: O espetáculo Donzela Guerreira é a busca de uma tradução poética (do romance de tradição oral que narra a trajetória da donzela que vai à guerra), atualizada no tempo, no espaço, nos sons, nas palavras e nos corpos dos atores-pesquisadores Juliana Pardo e Alício Amaral. 

A história se resume na travessia de uma jovem que se disfarça de homem para seguir em combate no lugar de seu velho pai, representando o único filho varão da família. Como soldado, ela se apaixona por seu Capitão e este por ela. Sem revelar sua verdadeira identidade, Donzela e Capitão travam suas próprias batalhas, colocando a prova seus princípios, sentimentos e desejos.

A personagem é conhecida e recorrente em muitas culturas e civilizações, não apenas na literatura (dita) oficial (Mu-lan, Electra, Diadorim), mas também na de cordel (Teodora), nos muitos romances de tradição oral (Don Varão, Maria Gomes), na mitologia (Palas Atena, Iansã) e na História (Joana D’Arc, Maria Quitéria, Santa Dica), na música erudita (Il combattimento di Tancredi e Clorinda – Monteverdi).

Através da apresentação de fragmentos (como é comum na transmissão de tradição oral), mais que representar a vida de uma donzela que vai à guerra, o foco do espetáculo está na reflexão sobre o gênero e sobre o amor, em uma abordagem ampla e aberta, convidando o espectador a participar ativamente na construção da narrativa, preenchendo as lacunas e criando sua própria interpretação.

Donzela Guerreira é fruto da pesquisa desenvolvida pela Cia Mundu Rodá, fundindo técnicas para o trabalho do ator/bailarino e as Danças Tradicionais Brasileiras, percorrendo a fronteira entre a dança, o teatro, a música e as tradições populares brasileiras.

Ficha Técnica 

 

Atuação e Criação: Alício Amaral e Juliana Pardo.

Direção e Criação: Jesser de Souza.

Dramaturgista: Suzi Frankl Sperber.

Texto: Alício Amaral, Juliana Pardo, Jesser de Souza e Suzi Frankl Sperber.

Direção Musical: Ricardo Matsuda.

Pesquisa Musical: Cia. Mundu Rodá.

Trilha Sonora Original: Grupo Anima e Alício Amaral.

Gravação da Trilha: Estúdio Sincopa.

Canção do Primeiro Encontro: Antônio Cândido.

Pesquisa de Linguagem Corporal e Danças Brasileiras: Juliana Pardo e Alício Amaral.

Figurinos e Adereços: Mila Reily.

Desenho de Luz: Eduardo Albergaria.

Cenografia: Fabiana Fukui. Cenotécnica:

Diego Alberto Veja.

Treinamento em Artes Marciais: Marcelo Goes.

Produção e Realização: Cia. Mundu Rodá Teatro Físico e Dança

DURAÇÃO do Espetáculo: 1h.

Classificação etária: A partir dos 12 anos.

Tema: Literatura universal.

Conteúdo: Dança, Teatro e Música.

Gênero: Romance.

Modalidade: Adulto e Juvenil.

Voltar para a página anterior